img_9491

Estudo para o Tempo Suspenso 間 :: Study for the Suspended Time 間

comment 0
Installations

‘Estudio para el tiempo suspendido 間’

Video Installation :: IX Bienal Siart de La Paz 2016

Dudu Tsuda

Sinopse

Vídeo instalação / obra derivada de Performance site specific para espaço público que lida com a sensação de tempo suspenso a partir do conceito Japonês de Ma “間”.

Integra um grupo de performances e ações no espaço público entitulado “Silêncio, espaço/tempo de resistência e resiliência”, conjunto de ações para o espaço público que explora o silêncio e a conectividade entre corpos como prática e procedimento de resistência e resiliência a partir da sensação de tempo suspenso e do conceito Japonês de Ma “間”. Deriva de pesquisas artísticas anteriores do artista sobre espaço público, tempo silêncio, suspenso e o conceito japonês de “Ma”.

Dois corpos pendentes e em constante tensão, conectados e suspensos por uma malha de tecido. O movimento do tecido ao vento cria sensações sinestésicas de sonoridade e temperatura com seu ritmo e inconstância. Suas quase imperceptíveis ondulações tornam o tempo tangível, ainda que suspenso e fotográfico.

O silêncio e a expectativa da ação geram e perpetuam a tensão espacial e a suspensão temporal na eterna iminência de acontecimento. Estica o vazio a ponto que o fundo se afigura. Um devir/(des)equilíbrio de escuta e percepção do outro através da conexão no espaço.

Em (des)equilíbrio dinâmico, a espacialidade Ma se presentifica pela constância em que o sistema se auto-organiza para o silêncio. Um desiquilibrar que equilibra numa ação de constante ajuste de contrapeso, a partir de uma conectividade profunda e silenciosa entre corpos.

Uma ação que impõe uma alteração de percepção do espaço / tempo a partir de uma escuta táctil entre o sensível e o imperceptível, que desencadeia uma rede polissêmica de estados corpóreos de interdepêndencia, coletividade e unicidade.

Numa realidade tomada por ondas de conservadorismo, autoritarismo, intolerância às diferenças, fake news e polarização política, a escuta e o silêncio tendem a ser as mais poderosas formas de resistência. É uma ativa-açao que, por contraste, é um grito.

Synopsys

Video installation / derived work of a site specific action that deals with the sensation of suspended time through the Japanese concept of Ma “間”. Two bodies hanging and in a constant tension, connected and suspended by a fabric. Its visual integration with the ambient and its instalative presence tranfer and concentrate the espectator attention and perception to the minimal alterations in the space. The movement of the tissue in the wind creates sinestesic sound and temperature sensations with its rhythm and inconstancy. Its almost imperceptible ondulations make time tangible, even if still suspended and photographic.

Conceito

Em (des)equilíbrio dinâmico, a espacialidade Ma se presentifica pela constância em que o sistema se auto-organiza para o silêncio. Um desiquilibrar que equilibra numa ação de constante ajuste de contrapeso, a partir de uma conectividade profunda e silenciosa entre corpos.

“Se a espacialidade ocidental é marcada não somente, mas dominantemente pela perspectiva, pretende-se analisar a espacialidade japonesa caracterizada pelo Ma como um engendrador de outras possibilidades. A espacialidade Ma é um entre-espaço e pressupõe uma montagem, que pode se manifestar como intervalo, passagem, pausa, não ação, silêncio, etc. Essa semântica é identificada na própria composição do ideograma Ma, uma composição de duas portinholas, através das quais, no seu entre-espaço, se avista o ideograma sol.” (Michiko Okano 2007: 15).

Em tensão, a ação se presentifica através da resistência física e psicológica de cada corpo interligado. Toda minúcia intefere no todo, cada gesto, cada intenção. Um intervalo eterno, em constante movimento intervalar como uma pausa em que os vetores ainda seguem apontando para uma direção e ainda sugerem uma ação. Um constante devir equilíbrio a partir da resiliência entre os corpos. Uma deformação temporal do espaço através da sensação de suspensão e a constante iminência de ação, a espacialidade Ma “間”.

Uma sensibilidade latente e potente, um intervalo entre o que se pretende realizar e sua realização “realizando”, ou em Heidegger, o ser “sendo”, que já concentra em si toda sua dimensão estética e poética. Aflora no espectador uma série de sensações concernentes à alteração da percepção de tempo através de uma interferência no espaço: explode as categorias de espaço público e percepção do indivíduo na medida em que na ação, em sua presentificação, uma coisa se funde com a outra.

O ser “sendo” de todas as instâncias que compreendem aquela ação, isto é as pessoas que estão transitando no local, a intervenção urbana, as construções arquitetônicas, as teias de relações sócio-político-econômicas, os aspectos físicos naturais, tudo se funde num único tempo presente do “vir a acontecer, acontecendo”, isto é, numa espacialidade Ma.

Um estado estético de meditação que convida o espectador a experienciar uma outra forma de percepção do tempo e do espaço; quando e onde a ação é visível e tangível em sua essência, na tensão em contrapeso. Trazendo para uma perspectiva em Heidegger: qual a mais profunda potência senão aquela advinda do silêncio, da completa ausência de representação?

 

performance

Dirección y Concepción / Direction and Conception :: Dudu Tsuda
Artista invitada / Guest Artist :: Ivanna Terrazas
Fotografia y Video / Photography and Video :: Alejandra Sánchez
Designer de Vestuário / Costume designer :: Valentina Soares y Alex Cassimiro
Idealización / Idealization :: Dudu Tsuda y Talma Salem
Action realized at the Salar del Uyuni / Bolívia

Vídeo Instalación / Video installation (espacio expositivo / exposition)

Dirección y Concepción / Direction and Conception :: Dudu Tsuda
Fotografia y Video / Photography and Video :: Alejandra Sánchez

Deixe uma resposta